Melhores do Ano 2016

23 de dezembro de 2016
Olá gente linda!

Final de ano merece um especialzinho né não? Eu e a best Fabi nos unimos para fazermos aqueles clichês da época que todo mundo ama, de um jeito só nosso.

Neste momento é hora de apontar o que aconteceu de melhor em leituras neste ano. Que rufem os tambores pois está no ar a premiação de melhores do ano do Lua Literária.

*Lembrando que os livros e autores indicados são os que conheci esse ano, não se baseando em data de publicação ou lançamento.


Estou aqui com roupa de gala para apresentar os melhores de 2016. Uma escolha muito difícil, já que foi um ano compensador em leituras. Se na vida pessoal o ano foi meia boca, na vida literária foi de conquistas e descobertas.

Vamos às indicações:
Nacional:
Um bom nacional é aquele que além de superar os gringos, ainda se utiliza dos nossos elementos. E minha indicação, além de se abastecer do nosso folclore, ainda trouxe a literatura de Monteiro Lobato. Mas não foi uma releitura. Nacional para ser bom precisa ter originalidade, e esse tem sobra

O melhor nacional de 2016 foi...


O Mythos - M R Terci

Foi muito mais que o melhor nacional de 2016. O Mythos, sem sombra de dúvidas, foi minha melhor leitura dos últimos anos. Um enredo brilhante, incrivelmente inteligente, que foi capaz de me prender do início ao fim. 
Drama:
Ahh o drama. É um gênero que me repele na maioria das vezes, pois não suporto ficar triste. Mas existem alguns livros que tratam o drama de uma forma tão bela, tão real, que é capaz de fazer com que o leitor tire lições valiosas. E foram justamente lições que os indicados dessa categoria me proporcionaram. Sim, no plural, pois tivemos um empate. 

Os melhores dramas de 2016 foram...



O dia em que decidi morrer - Francine Porfirio

Já remete ao drama logo no título. A leitura me proporcionou muitas sensações, desde tristeza à felicidade. Ele merece estar na categoria, principalmente pelo fato de ser um conto muito bem desenvolvido. Foi realmente surpreendente um conto tão pequeno ser capaz de trazer emoções ao leitor, mas acima de tudo, auxiliá-lo a compreender e até mesmo a prevenir o suicídio.

Mais que uma escolha - Bruna Longobucco

Deixou meu coração apertado e meus olhos marejados. Uma linda história de amor, que traz problemas tão reais e tão palpáveis que chega ser impossível não ficar sensível durante a leitura.
Fantasia:
O gênero é a minha promessa para 2017. Neste ano, infelizmente não li tantos livros que gostaria dentro do gênero, que é o meu preferido juntamente com terror e horror. Mas um me surpreendeu muito. A melhor fantasia de 2016 foi...


Rainha de Copas - Colleen Oakes

É uma nova viagem ao País das Maravilhas, sob a perspectiva da vilã. Eu que sempre quis descobrir os mistérios dessa rainha tão estilosa e cruel, me senti presenteada. 
Revelações do ano:
Eu sei que a Fabi vai me matar pois não estou seguindo o roteiro. O ano foi muito longo para que eu indicasse apenas uma revelação.

2016 me permitiu conhecer ótimos escritores, que com toda certeza, irei acompanhar por muitos e muitos anos.

E são eles:



Rainha dos romances, li duas obras de sua autoria e já foram suficientes para que me encantasse com sua escrita, tão cheia de regionalismo e sensibilidade. Eu amo quando me deparo com escritores nacionais que resgatam a nossa realidade, permitindo uma conexão ainda maior da nossa parte para com o enredo. 



O ano foi dele aqui no blog. Impossível não se encantar pelo talento chamado M R Terci. Fico admirada com seu trabalho, e a cada obra lida, meu apreço por ele aumenta ainda mais. Sem contar que é um cara humilde, que reconhece o trabalho tão posto a prova dos blogueiros que fazem tudo isso por amor a literatura sem mais. Fico sempre lisonjeada em tê-lo como parceiro e como amigo.

Seu nome é sinônimo de conhecimento. Até hoje nenhuma das obras que li foram tidas como simples entretenimento. Sempre aprendo alguma coisa, termino com aquela sensação de enriquecimento pessoal. 



Não me lembro bem quando foi meu primeiro contato com a escrita da Sinéia. Quando li Simplesmente Complicado, vi uma escritora com potencial, mas alguma coisa estava retraída ali. 

Expus minha opinião na resenha, e geralmente, os escritores fogem para as colinas com críticas negativas. A Sinéia não. Ela ouviu, agradeceu, e ainda por cima divulgou com tanto carinho minha resenha, que me fez enxergá-la como uma profissional e tanto. Ler outras obras de sua autoria, me mostraram o quanto ela amadureceu enquanto escritora, e o quanto ela se soltou. 

Sinéia em 2016 mostrou a que veio, por isso foi uma das melhores revelações para mim.
Capa mais bonita:
Sem sombra de dúvidas, o gênero terror e horror estão ganhando espaço no mundo literário. E estou falando deles porque, em 2016, as editoras investiram em proporcionar beleza para os enredos que não são tão belos assim. Um fato importantíssimo: até quem não lê terror quer ter um exemplar luxuoso em sua estante.

Claro que você pensou em DarkSide, mas a minha indicação não é uma capa da caveirinha. Pra mim, a capa mais bonita de 2016 foi do livro...


Cujo - Stephen King

A Editora Suma de Letras traz as obras do mestre do terror com edições maravilhosas. Mas ela simplesmente lacrou com a edição deste livro. Capa dura, com um detalhe na pata do cachorro, enfim, num ano Dark, a Suma arrebatou com uma capa simples porém cheia de sentido. Um verdadeiro presente para os fãs de Stephen.
Série/Trilogia/Duologia:
Há dois anos atrás eu fiz uma promessa que nunca mais leria livros em série. Mas é impossível, temos tantos lançamentos incríveis. Porém, as editoras precisam respeitar mais os leitores. Temos inúmeras séries sem continuação. 

Voltando a indicação. Não é série, não é trilogia, tão pouco duologia. É uma minissérie. 

A melhor minissérie de 2016 foi...




Os Santos de Colditz - M R Terci

2016 foi dele e ponto final. A minissérie de M R Terci já merecia destaque entre os indicados primeiramente pelo formato. Disposta semanalmente na Amazon, o leitor fica preso esperando ansioso pelo próximo capítulo. O conteúdo traz o horror que só o autor sabe criar, recheado de ação, aventura e morte. Seria completamente injusta outra indicação que não fosse essa.
Romance:
Romance para ser bom, em minha opinião, tem que ter muuuito suspiro. Eu tenho necessidade de sentir borboletas no estômago quando leio um. Ahh, e pra completar, preciso sentir uma vontade desesperada de casar com o mocinho do livro.

E quem completou todos esses requisitos foi o livro...


O Acordo - Ele Kennedy

É o tipo de livro que tem todos os ingredientes perfeitos para mim: um romance lindo sem muitas fantasias, descontração, risos e suspiros. 
Terror/horror
A partir da leitura dessa obra que indicarei a seguir, pude conhecer o mundo do horror. Aliás, antes dela, eu não compreendia a diferença entre um e outro. 

O melhor horror de 2016 foi...



O Bairro da Cripta: As Elegias - M R Terci

O primeiro tomo da série traz um seleção de contos que se passam no Bairro da Cripta. Foi meu primeiro contato com o autor, e como puderam perceber, gostei tanto a ponto de ler outras obras.
Suspense / Thriller Psicológico
Na adolescência era meu gênero predileto, hoje infelizmente não leio tanto. Espero que em 2017 eu possa ler mais. 

Já no segundo tempo de 2016, recebi um maravilhoso do blog Clã dos Livros e não foi apenas mais um, foi simplesmente o melhor dos últimos anos. 


Nem tudo será esquecido - Wendy Walker

É um livro impossível de ser esquecido. Fiquei completamente presa e, o que é melhor dentro do gênero, fui surpreendida em cada momento.
Comédia / Chick-lit
Houve um tempo que só lia chick-lit. O indicado foi muito elogiado em 2015, dando ao seu escritor um destaque sem igual no meio literário. Eu me rendi somente este ano, ri muito das confusões da protagonista.

O melhor chick-lit de 2016 foi...


Um novo amor à vista - Cláudio Quirino

Irreverente e gostoso de ser lido. Tem razão de ser um dos mais vendidos da amazon.
New Adult
Em 2016, se teve uma coisa que aprendi, foi a diferenciar NA de YA. Bem, pelo menos eu acho que aprendi. O indicado é de uma autora muito conhecida, porém, tem apenas essa série publicada aqui no Brasil. Espero que a Arqueiro invista mais nesse nome em 2017.

O melhor NA que li foi...


Paixão sem Limites - Abbi Glines

É um livro tão recheado de clichês, porém a forma como a autora os usa torna a leitura interessante. A prova viva de que não importa os clichês, o que vale é você saber lidar com eles na escrita. 
YA
Confesso que não é meu gênero predileto, longe disso. Evito livros YA, mas isso não significa que não os leio.

Minha indicação é o conto da já indicada, Sinéia Rangel...



Apesar de ser uma trama adolescente, foi um conto que não me provocou aborrecimento (como é comum em livros que trazem adolescentes como protagonista). Pelo contrário, mesmo trazendo toda a coerência para a idade, a autora soube desenvolver um enredo apropriado para o público jovem, com lições e reflexões; e ao mesmo tempo, capaz de prender os mais velhos.
Menções honrosas:
 

A livraria dos finais felizes merece uma menção por ter sido o livro mais livro que li em 2016. Amei tanto a leitura, que o livro terá um lugar mais que especial na minha estante.

Misery foi perturbador! Mas também merece honrarias por ter me prendido tanto, me deixando de olhos esbugalhados do início ao fim.

E assim encerro minhas indicações. Neste ano, faltaram as categorias: distopia e romance de época.

Não deixem de conferir a lista da Fabi, lá no Pausa para Pitacos.

Beijinhos amorinhos e amorinhas, se der tempo volto ainda hoje!




















Post por: Bia Gonçalves
Sua maior paixão são os livros que lhe fazem viajar. Odeia mesmices, por isso adora se aventurar nas páginas de uma boa fantasia e se prender a um terror daqueles de parar o coração.
16 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

16 comentários:

  1. Olá!
    Paixão Sem Limites é demais... na verdade a série toda é!
    Adorei ver O Acordo aí também. É um livro maravilhoso.
    Gostei muito da capa de O Dia Em Que Decidi Morrer. Adoro capas assim, simples.

    Beijão e boas festas
    Leitora Cretina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Mônica!! Eu também gosto de capas simples, principalmente daquelas que condizem exatamente com o enredo.
      Beeijos ♥

      Eliminar
  2. Bi e Fabi vcs são mega criativas!! Adoooro! Eu amo os livros da Abbi Glines, mesmo com todos os clichês e adorei O acordo, foi um romance super gostos de ler!!

    Adorei o post! vcs sempre arrasam!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Mi!! hahaha obrigada ♥
      Ai eu também sou apaixonada pelos romances dessa mulher. Acho que nunca irei me cansar dos seus clichês.
      Beeijos

      Eliminar
  3. Oi, gente! Eu amei o post de vocês. Difícil mesmo escolher em? Eu não gostei de Paixão sem Limites, achei fraco demais, mas amei O Acordo e concordo com você. Quero muito ler esse chick-lit! Que bom que gostou de A Rainha de Copas, eu comprei recentemente e já comecei a leitura, quero muito ver onde vai dar.
    Beijo! http://leitoraencantada.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Miriã! Sério que não gostou? Bem, já vi muitos outros leitores que também não gostaram. Agora uma coisa é certa: até hoje não vi nenhum leitor negativa O Acordo. rsrs É lindo demais.
      A parte negativa de A Rainha de Copas é que se trata de uma série, e os demais livros ainda não foram lançados.
      Beeijos

      Eliminar
  4. Ainda não li nenhum e não conhecia a maioria. Mas já ouvi falar bem de O Acordo, já quero ler ^^
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Betânia! Se gosta de romance, precisa ler esse livro.
      Beeijos

      Eliminar
  5. Oi Bia,

    Ainda tô montando a minha edição de melhores do ano e a maioria dos nomes da sua lista eu não conheço. Até anotei alguns para dar uma olhada depois. O acordo eu quero muitoo ler, todo mundo só fala bem e eu já tenho a continuação. Tomara que em 2017 eu consiga. :)

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Denise!! Irá conseguir, com certeza hahaha.
      Beeijos

      Eliminar
  6. Olá, Bia!
    Primeiramente, um feliz natal atrasado haha
    E adorei o post, tantos nacionais na lista <33
    O único que li da lista foi Paixão Sem Limites, que me surpreendeu pelos mesmos motivos citado por você. Pela sinopse achei bem clichê, mas durante a leitura me vi com os olhos colados no livro e não conseguia parar haha
    Já estou adicionando os outros para a lista de 2017 :D

    Abraços!
    http://lupiliteratus.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Fabio!! Feliz natal atrasado pra você também. Espero que tenha sido realmente um feliz natal.
      Obrigada! Eu leio mais nacional que estrangeiro, e me orgulho disso viu? rsrs
      Beeijos

      Eliminar
  7. Bia, que bela homenagem aos autores e suas obras que marcaram você e a Fabi ao longo desse ano! Eu me sinto muito feliz por ter meu conto citado, embora acredite que não mereça tamanho reconhecimento ao lado de tantos grandes nomes. Eu escrevi "O dia em que decidi morrer" com o objetivo claro de convidar o leitor a reavaliar o valor da vida e saber que você acolheu essa mensagem com o coração tão aberto me alegra e emociona. Obrigada, minha flor!
    Dos livros citados, quero muito ler (e o farei em breve) Um Novo Amor à Vista e a série O acordo. Sei que vou adorar ambos!
    Beijos, flor!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Fran!!! Claro que merece reconhecimento mulher rsrs. Eu nem preciso tecer mais elogios à obra, só pelo fato de estar na lista dá pra perceber o quanto fui tocada pelo enredo. Só tenho que lhe parabenizar e pedir por mais!! rs
      Beeijos!!

      Eliminar
  8. Bia, nem sei como dizer o quanto fico feliz em fazer parte dos seus melhores do ano. Obrigada por ter me dado a oportunidade de conhecer o meu trabalho, por ter sido uma verdadeira parceira, pela paciência, sinceridade e apoio, e principalmente, por ter acreditar em mim. <3

    ResponderEliminar

 
© Lua literária - Agosto/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo