Diário da Bia #4

18 de fevereiro de 2017
Olá! Como estão?

Lá vai mais uma página do meu diário...


Eu mudei muitas coisas nas postagens do blog, às vezes passaram despercebidas para vocês. Nas últimas edições do diário, colocava os livros lidos, alguns comentários. Agora faço isso em outra coluna, no Listando.

E assim o diário muda um pouco também. Acredito que a partir de agora ele ficará bem mais pessoal.

Quando o ano de 2016 foi chegando ao fim, me desesperei em alguns sentidos. Completo 30 anos hoje e acabei por entrar naquela onda de reflexão sobre o que realmente me deixava feliz e o que não fazia sentido.


A primeira coisa que vi que não fazia sentido nenhum na minha vida era a cor do meu cabelo. Tinha uma coisa em ser loira, amava ter as madeixas claras, mas isso me dava um trabalho tão intenso, sem contar que nem combinava tanto comigo assim. Fui lá e pintei. Voltei para minhas origens; fiquei satisfeita com isso.

Em janeiro o blog completou um ano, e antes disso comecei a avaliar o que não estava fluindo por aqui. Percebi que estava muito incomodada com as parcerias com os autores nacionais. Enquanto a maioria tinha todo um cuidado em me enviar materiais para divulgação, outros, além de não enviar, me cobravam insistentemente por isso.

Pensei em enviar um e-mail, esclarecendo tudo isso para cada um, porém outro fato me incomodou: a maioria dos meus parceiros nem se quer seguiam o blog. Agora, como não conhecer o conteúdo de um meio que serve para divulgar seu trabalho? Sendo assim, elaborei algumas condições para parcerias. Foram poucos os que renovaram.

Acreditei que iria ficar numa bad por isso, pois realmente estimo muito cada parceiro do blog. Mas, hoje, vejo que o Lua é diferente, um blog realmente pessoal mesmo quando estamos falando de livros. Assim sendo, o trabalho de muitos autores podem não combinar com a proposta do blog.

Acreditei ainda que não iria mais fechar parcerias. Mero engano. Em dezembro fechamos duas, com a autora Sumihara Martinez e com a Sara Muniz. E recentemente, com o autor Aislan Coulter.

2016 foi um ano difícil em minha vida pessoal. Passei por tantos perrengues no trabalho, mas não imaginava que meu mundo mudaria completamente.

Em dezembro, outra coisa passou a me incomodar com mais intensidade. Meu casamento. Após oito anos de convivência, percebi finalmente que estava num relacionamento ruim. Não irei entrar em detalhes, pois isso não envolve somente a mim, e é realmente chato falar de outras pessoas. Todo fim é doloroso, foi difícil, aliás está sendo difícil, principalmente pelo fato de eu ter voltado para a casa dos meus avós.

Perdi um pouco minha liberdade, mesmo amando morar com eles. Está difícil para ler, pois tenho muitas interrupções. Acho que para eles (meus avós) está sendo uma empolgação meu retorno para casa.

Estou sem computador particular, acabei deixando tudo para trás. E não me arrependo. Pois agora eu vejo que tudo é uma questão de adaptação e recomeço.

A parte pior nisso tudo é que precisei deixar minhas companheiras, amigas, filhotes de patas, para trás também. Não tenho um canto meu, minha jornada de trabalho é das 8 da manhã as 20 da noite, elas exigem cuidados que infelizmente não posso dar. Sem contar que tenho medo pelo fato de não serem animais pequenos, estamos falando de uma bull terrier e uma sharpei traiçoeira. Idosos poderiam ser uma combinação ruim. Acredito que o melhor para elas é ficar com o ex, pelo menos por enquanto.

Tive muito apoio da minha família, dos meus amigos, porém não poderia imaginar o quanto é difícil voltar para a solteirice. Mas, com todos os tumultos, está sendo bom ser livre. 

Uma pessoa que está me ajudando demais em todos os aspectos é a Fabi. Já pensei em desistir do blog pelo fato da mudança, falta de tempo, mas ela me chacoalhou, mostrando que desistir de algo que amo não é o caminho.

Falando nela, além do Rebobina, estamos em outros projetos juntas. Ela me convidou para fazer parte do 6 on 6, fiquei super feliz pois já era leitora e admiradora do mesmo. Está sendo ótimo participar, não sou muito boa em fotos, mas é muito bom "montar" o post.

Outro projeto que engatamos em 2017 foi o clube de leitura Rouge Literário. A sintonia com as demais participantes é ótima, e falar de livros com elas, é bom demais e ponto.

Vocês verão muitas mudanças. Em minha forma de escrever principalmente. Não poderia imaginar que, apenas em alguns dias, pudesse mudar tanto. Tenho os mesmos valores, ainda amo ler, mas posso dizer com todas as letras que sou uma nova mulher. Descobri que posso tudo, que não sou obrigada a nada, e que realmente o que me faz feliz não são coisas.

Estou mais leve para falar o que realmente penso, e espero que isso não incomode vocês.

Resultado de imagem para gifs liberdade

Agora vamos falar sobre leituras: eu quero realmente investir nos clássicos neste ano. Amo literatura contemporânea, continuo eclética nutrindo a mesma paixão por fantasias, terror e horror. Mas quero descobrir autores que fizeram história; quero conhecer obras que foram impactantes em determinados tempos.

Continuo praticando a lei do desapego, os livros que não pretendo reler estão sendo trocados e/ou dispostos para sorteio. E ainda acho válido abandonar a leitura quando a mesma não flui. Agora com 30 anos descobri que realmente a vida pode ser muito curta para insistir com aquilo que não te dá prazer.

Também quero investir em livros que tratam da causa do empoderamento feminino.

É isso. Estou usando muito as palavras "eu quero" "mudanças" "complicado". A fase não está boa, mas os livros dizem que toda tempestade passa, então quero acreditar nisso.







Post por: Bia Gonçalves
Sua maior paixão são os livros que lhe fazem viajar. Odeia mesmices, por isso adora se aventurar nas páginas de uma boa fantasia e se prender a um terror daqueles de parar o coração.
8 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

8 comentários:

  1. Oiii Bia minha queridona

    Fico super feliz de saber que vc conta com o apoio incondicional de amigas, sabemos que nunca são muitos, aliás amigo que é amigo é bem raro e dificil de encontrar, mas fico feliz de saber que vc tem apoio e afeto aí onde está.
    Que delicia estar com a vó e o vo. O meu já foi embora morar com o papai do céu, mas ainda tenho a minha vózinha por aqui e é uma delicia estar pertinho de vez em quando, parece voltar pra infancia.
    Sinto muito pelo término de seu casamento. Mas se foi o melhor para ambos, vcs fizeram a coisa certa então. Nenhuma ruptura é facil mas espero que vc supere tudo isso com muita alegria e muita fé.
    Achei corajosa a sua decisão em deixar de lado algumas parcerias, muitos se desesperam e temem, achei que vc foi valente em colocar normas porque, fala sério né, sequer seguir o blog é demais mesmo, que classe de parceria era essa? só vc fazia então.
    Quero que saiba que desejo tudo de bom pra ti, desde onde estou te envio meus melhores desejos pra que um caminho de felicidade e paz se abra na sua vida. Vê se não desaparece desse cantinho ok?

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alice, sua linda, muito obrigada pelo carinho! Fica tranquila que não irei sumir.
      Tenho pouquíssimos amigos, mas eles são verdadeiros e apesar de não estarem 24 horas por dia conversando comigo, estão presentes, além de estarem me ajudando muito neste momento.
      Obrigada
      Beijos

      Eliminar
  2. Oi Bi!!! Olha, fiquei super emocionada com seu texto. Eu acho que parceria é uma coisa que tem ser boa para ambos os lados, se não for, não vale a pena. Não fique na bad por isso, porque uma acaba, mas outras vão aparecer, outras que realmente te deixem feliz. Quanto ao casamento, fim de qualquer coisa doi, doi demais, é difícil pra cacete, mas passa, vai passar e logo, logo vc terá seu canto, quem sabe de alguma forma, voltar a morar com seus avós não tenha sido realmente bom pra eles. A gente nunca sabe para onde a vida nos leva, por um momento vc pode estar achando ruim, mas vai ver que eles precisam de vc mais do que vc imagina. É um fase como tudo na vida e vai passar! E não feche o blog que não quero ficar órfã!!

    Por fim, parabéns e muitos anos de vida, que essa data se repita centenas de vezes e que a gente fique velhinha e amigas virtuais por muitos anos!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Mi, obrigada por seu comentário tão lindo e pela força.
      Eu achei que esse carnaval seria sofrido sabe rsrs, e foi tão bom saber que amo minha cia. O casamento chegou ao fim e ponto final, mas por incrível que possa parecer, acredito que superei.
      Não irei fechar o blog, fica tranquila hahahaha. As coisas estão corridas, mas logo logo a gente normaliza tudo aqui.
      Beijos

      Eliminar
  3. Eu queria falar tanta coisa... tipo fazer textão mesmo, sabe? Mas não consigo. Tô emocionada demais com seu post pra poder falar qualquer coisa.
    Só quero reiterar o orgulho que sinto de você! Sempre te achei uma mulher fantástica, forte e decidida, e agora tudo isso está ainda mais evidente, fazendo com que meu amor e orgulho por ti só cresçam enormemente, forevermente.
    Nem preciso dizer que pode contar comigo, né? E nem o quanto estar ao seu lado é prazeroso pra mim!
    Vai passar... e não se esqueça que após a tormenta, sempre vem um dia de sol... e o sol vai só destacar as mudanças lindas que rolaram em vc, e aqui no Lua... Mesmo o blog sendo uma lua, shIAhsuiHAshAs.
    Eu amo você. Estou orgulhosa de você. E ser sua parceira foi um dos melhores presentes que o blog poderia me dar.
    Te dedico, sua linda!!!

    Beijos, Fabi.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Você me deixou completamente emocionada. Já li e reli seu comentário, me emociono em todas as vezes.
      Nem sei o que te falar. Toda a força que me dá, mesmo atolada de trabalho, sem tempo, ainda arruma um tempinho para mim.
      Amo muito você!
      Beijos

      Eliminar
  4. Olá, Bia!

    Primeiramente, parabéns por expor seus sentimentos de modo tão delicado e simples. Você está fazendo uma coisa que todos nós deveríamos fazer: focar no que realmente nos faz FELIZ. Parabéns pelas iniciativas! Tudo isso foi apenas um recomeço, e tenho certeza de que o mundo vai retribuir tudo de bom que você faz. Uma meta de vida que sempre tenho é me desapegar das coisas e aproveitar mais os momentos. As vezes parece que nos esquecemos do que é VIVER, né?

    E boa sorte com o foco nos clássicos esse ano! Já estou esperando as resenhas, já que sou uma negação com linguagens formais haha E aguardando dicas de livros de empoderamento feminino também <3

    Abraço! - Fábio, LupiLiteratus.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada!
      Eu estou me planejando aqui para ler ao menos um clássico a cada 60 dias, porém o trabalho e a correria andam me consumindo demais rsrs.
      Beijos

      Eliminar

 
© Lua literária - Agosto/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo