Resenha: Animate Me - Amor Criativo, Ruth Clampett

10 de abril de 2017
Título: Animate Me - Amor Criativo
Autora: Ruth Clampett
Editora: NVersos
Ano: 2014
Páginas: 400
Comprar: Saraiva
Sinopse: O livro é narrado por um nerd – Nathan, um rapaz de 20 e poucos anos, tímido, talentoso, fã de quadrinhos e que nutre uma paixão secreta por sua colega de trabalho, a executiva Brooke, de 30 anos.
Sem esperanças de que um dia a garota poderia sequer notá-lo, Nathan começa a escrever uma história em quadrinhos com sua versão do mundo a partir do seu amor por ela. O que ele não esperava era que um projeto em comum os unisse. A partir de um encontro inesperado numa loja de acessórios para computadores, Nathan passa a levar café para Brooke todas as manhãs em seu escritório, mas um detalhe pra lá de sedutor marca o ritual: em cada copo ele desenha uma ilustração, e cada imagem é uma espécie de sinal que apenas eles conhecem.
Depois de saber que Nathan está apaixonado por uma colega de trabalho, Brooke passa a ajudá-lo a tornar-se um conquistador, porém, mal sabe ela que a tal colega é ela mesma. Depois de algumas “aulas” recheadas de muito erotismo, o casal mergulha num tórrido romance. O único problema é que Brooke é uma mulher comprometida, e com ninguém mais ninguém menos que com o presidente da empresa em que eles trabalham.
Literatura Estrangeira, Romance Geek, Erótico


Esse livro está há mais de um ano parado na minha estante. Na época de seu lançamento, foi uma verdadeira euforia. Um dos motivos para tanto "bafafá", se deve ao fato da autora, Ruth Clampett, ser filha do ilustre Bob Clampett, diretor, desenhista, criador e animador dos estúdios Warner Brothers.

Eu fiquei animadíssima para ler o livro, imaginei uma edição maravilhosa de linda. Bem, minha primeira decepção se deu justamente com a edição. Folhas brancas... 

Fiquei deixando a leitura de lado, e agora que estou cumprindo a promessa de ler ou trocar os livros parados na estante, finalmente o li.

É narrado em primeira pessoa pelo desenhista de histórias em quadrinhos Nathan. Bem, ao contrário dos livros que estamos habituadas em ler, Nathan tem todo um diferencial aqui: é completamente inseguro e imaturo. Nutre uma verdadeira paixão por sua colega de trabalho, Brooke.

Brooke é muito poderosa, uma mulher bem sucedida que ocupa um cargo importantíssimo na empresa em que trabalham. Além disso, é exuberante. Para completar, namora o presidente da empresa, o lindo e musculoso Arnauld.



Nathan é tão apaixonado, que se inspirou em Brooke para a criação de sua personagem Garota-B, uma super heroína. Mas, em sua mente, seria completamente impossível qualquer tipo de aproximação.

“Eu posso não conseguir falar com as garotas, mas sei desenhá-las muito bem.” – página 08.

Mas o destino acaba dando uma forcinha. Ao fazer um bico numa loja geek, Nathan atende justamente Brooke. Desta forma, os dois acabam por se aproximarem.

Brooke é uma personagem segura de si. Eu adorei toda a construção da mesma, a autora com certeza criou uma personagem feminina empoderada e inspiradora. 

Nathan por sua vez é totalmente diferente das construções masculinas de personagens que vemos por ai. Pra mim, esse diferencial foi completamente positivo.
“Pensamentos são coisas reais, amigos. Nunca subestimem o poder da mente. O primeiro passo para alcançar suas metas na vida é visualizar primeiro em sua mente.” – pagina 28.

Quando a aproximação acontece, tudo fica muito fofo. Nathan é um cavalheiro, começa a conquistar Brooke aos poucos, sem pressão. Ele passa a levar café para sua amada diariamente, e personaliza os copos com desenhos incríveis. Como não amar?
“Em minha saga para conquistar Brooke, começo a acreditar que existe um poder no café, e sigo em frente, um café a cada dia.” – página 70.

Falando em amar, outro ponto alto do livro são as citações de desenhos animados. Pessoalmente, essa abordagem ao mundo geek, foi a melhor parte. 



Não se enganem pela capa fofa. Animate Me está longe de ser um livro voltado para o público jovem devido às altas doses de erotismo. Isso mesmo, eu fiquei surpreendida (rs). Mas, é tudo dentro do contexto, não temos “pornografia literária barata”, fiquem tranquilos.

A parte ruim é que não é um enredo capaz de prender o leitor por ser tudo muito previsível. A leitura é leve, descontraída, mas não fui enlaçada pela história, não fiquei com expectativas. Mesmo com os ápices se desenvolveram, não fui invadida pela surpresa do desenrolar, repito: foi tudo muito previsível.

Isso tornou a leitura “morna”, por vezes até fria.

Recomendo a leitura para quem gosta de romances leves com pitadas de erotismo. Mas, não crie expectativas, quem sabe assim você curtirá mais que eu.

Nota: 3,0

Sobre a autora:


Ruth Clampett é uma mulher do século 21 que aspira ser a Mulher Maravilha... enquanto isso ela está fazendo malabarismos com a maternidade, um emprego a tempo inteiro executando o seu próprio negócio de arte, e escrever o romance tarde da noite. A viagem é a sua segunda obsessão depois de escrever.


Resultado de imagem para separador de posts para site


Post por: Bia Gonçalves
Sua maior paixão são os livros que lhe fazem viajar. Odeia mesmices, por isso adora se aventurar nas páginas de uma boa fantasia e se prender a um terror daqueles de parar o coração.
16 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

16 comentários:

  1. Oi!!!
    Adoro histórias assim, pena que é uma história previsível, como você mesma citou, mas ainda assim vou dar uma procurada!
    Beijão
    http://www.a-toca.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Lua!!
      Quem adora romances, com toda certeza irá gostar.
      Beijo

      Eliminar
  2. Oi, Bia. Gostei bastante do enredo, já que tenho me surpreendido com essa narrativa meio geek que venho lendo em alguns livros, então eu já quero ler. Mas é triste saber que em 400 páginas tudo é meio previsível, não sei se isso me incomodaria tanto mas, vai saber né?
    Beijo, https://leitoraencantada.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Miriã!
      Isso que me decepcionou. São 400 páginas e, chega um momento, que fica tudo muito vazio. Acredito que a história não pede todas essas páginas rs.
      Beijos

      Eliminar
  3. Olá Bia, não conhecia o livro mais achei a história tão fofa apesar de ser previsível e ter erotismo que não curto muito. Também não gosto muito de livros com folhas brancas, não sei porque kkkk.

    www.mundofantasticodoslivros.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Camila!
      As folhas brancas cansam os olhos na hora da leitura, a meu ver rs. Acho que a dose de erotismo não te incomodaria.
      Beijos

      Eliminar
  4. Eu até que gosto de histórias previsíveis. É bom ler algo assim de vez em quando :D
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Kézia! Sim, concordo contigo, realmente algo previsível faz um bem danado de vez em quando rs.
      Beijos

      Eliminar
  5. Previsível e morno? é, acho que dessa vez vou passar haha
    Mas, como sempre, li a resenha até o final. Isso porquê sua escrita é ótima! Já pensou em lançar um livro? Eu adoraria ler haha

    Abraço!
    http://lupiliteratus.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahh seu lindo, muito obrigada. Eu não sou boa no processo de criação rsrsrs, essa parte é com os autores que nasceram com o dom divino. Só palpito mesmo rsrs
      Beeijos

      Eliminar
  6. Gostei demais da sua resenha, fiquei aliviada pelo fato de abranger doses de erotismo, mas sem ser conteúdo de pornografia barata. Eu sempre curto livros assim, só que mais calmos, que chegam de leve. Eu daria uma chance pra esse aí na minha estante.

    Beijo <3
    www.leitorasvorazes.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Daiane!
      Sim, é muito tranquila a abordagem do erotismo, chegando a ser um ponto alto do enredo. Foi uma leitura prazerosa, porém eu acabei esperando mais por todas as divulgações e etc. Espero que goste.
      Beijo

      Eliminar
  7. A capa é tao fofinha que nem imaginava ter conteúdo picante. kkkk Ai, deve ser legal, mas nao leria no momento porque essa coisa de previsível vai me dar ressaca literária.

    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi amore!! rsrs pois é, eu também não poderia imaginar.
      Beijos

      Eliminar

 
© Lua literária - Agosto/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo